Como implementar uma cultura de startup
logo

Select Sidearea

Populate the sidearea with useful widgets. It’s simple to add images, categories, latest post, social media icon links, tag clouds, and more.
hello@youremail.com
+1234567890

Como implementar uma cultura de startup

Como implementar uma cultura de startup

Atualmente o mercado de trabalho é dividido em dois principais grupos de empresas: as tradicionais e as startups. Cada uma delas apresenta características específicas que as diferenciam.

 

       Podemos usar uma metáfora simples para diferenciar esses dois mundos: as empresas tradicionais são como um transatlântico. Elas são robustas e sólidas. Porém, tem dificuldades de fazer manobras rápidas e se adequar ao movimento do mar. Já as Startups funcionam como um jet ski, elas são leves e conseguem fazer manobras rápidas, porém, são instáveis. Essas diferenciações podem estar baseadas no tamanho da companhia ou no número de funcionários. Mas hoje esses conceitos são mais ligados a um termo chamado “cultura de startup”.  

 

Por conta de suas características, ambas as empresas têm pontos positivos e negativos e esse texto é direcionado a empresas tradicionais que queiram se adequar a “cultura de startup” e aproveitar os benefícios que esse modelo de organização inovadora pode trazer.

 

Para entender por onde começar esse processo, separamos 5 dicas que podem ser usadas para criar um ambiente de trabalho mais inovador e disruptivo:

1- Errar é aprender: Uma premissa básica da inovação é que a cada nova tentativa que não ocorre como previsto, é possível aprender alguma coisa. Para indústrias mais tradicionais, o erro é visto como uma coisa ruim e sempre desencorajada. Porém, é justamente do erro onde surgem os acertos. Em muitas empresas se tem como um dos pilares a frase “Eu nunca erro. Ou acerto, ou aprendo.”

 

2 – Foco no cliente: Com um mercado cada vez mais competitivo, a disputa não é apenas pela empresa que oferece o melhor produto, mas sim por aquela que oferece a melhor experiência de compra para o seu cliente. Essa experiência acontece desde a hora que o cliente tem o primeiro contato com sua empresa (por redes sociais ou em campanha de marketing) e vai até o pós venda. O seu cliente é a voz da sua empresa, pare para ouvir aquilo que ele diz, é ele que consome o seu produto, entenda e atenda as necessidade dele.

 

3- Tenha colaboradores com o mindset alinhado com o propósito da empresa: Esse é um processo que começa no recrutamento e segue por toda a trajetória do colaborador na sua empresa. Recrute pessoas que estejam alinhadas com o propósito da sua empresa, que tenham experiências amplas e não só na sua área, que sejam apaixonadas pelo que fazem, que tenham o desejo de fazer a sua empresa crescer e somado a isso que estejam abertos a mudanças. Forme um time alinhado com os objetivo da empresa, e lembre-se alinhamento não quer dizer pessoas iguais que tenham o mesmo perfil, mas sim pessoas diferentes que se completam de alguma forma.  

 

4- Tenha uma estrutura horizontal: Todos os colaboradores da sua empresa tem o poder de criar grandes projetos e desenvolverem ideias. Porém, a única forma de fazer com que essas pessoas se sintam parte do processo de criação constante da sua empresa, é os empoderando para que eles se sintam importantes e sintam que a sua opinião é valorizada. Dessa forma, eles se sentirão mais à vontade para pensarem em inovações e, ao invés de ter um time da empresa que está a toda hora pensando em soluções, você terá todo o seu corpo de funcionários.

 

5 – Agilidade nos processos: Lembra quando falamos que podemos comparar startups com Jet Ski? Isso é devido a agilidade nos processos que esse tipo de empresa apresenta. Para isso, os processos buscam sempre utilizar os avanços tecnológicos para uma gestão mais fluida e menos burocrática.

 

Mas calma, você não precisa implementar todos esses aprendizados do dia pra noite, esse processo ocorre de forma gradual, para isso é necessário que haja uma mudança geral de mindset. Nesse processo de implementação busque informações a respeito da cultura de startups, converse com pessoas, vá a eventos, esteja atento a inovações. Seja humilde, esteja aberto a ouvir e aprender.

 

Por fim, é importante que antes de aplicar as lições você analise o cenário em que a sua empresa se encontra, converse com seus clientes e colaboradores, e a partir disso defina o que precisa ser mudado.

 

Ana Uriarte
Ana Uriarte
No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website